Delação iminente de Palocci faz bancões procurarem força-tarefa da Lava Jato

Augusto Franco diferencia com precisão os corruptos do PT e os corruptos que não são do PT. Os do PT formam uma organização criminosa, toda ela voltada para um trabalho sistêmico de assalto aos cofres públicos, enquanto que o outro lado pratica corrupção endêmica, bem, diferente.

A força-tarefa da Lava Jato já foi procurada por instituições financeiras interessadas em relatar irregularidades, diante da iminente delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci, que pode entregar esquemas do setor financeiro, e também de Lúcio Funaro, que atuava como operador de propinas de Eduardo Cunha na Caixa Econômica Federal.

Os nomes dos bancos não foram divulgados.

A delação de Palocci será a primeira de um alto membro da nomenklatura do PT. E será complementada pela delação de Renato Duque, ex-diretor da Petrobrás, outro petista de grposso calibre.